quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Governo amplia teto de financiamento no Minha Casa, Minha Vida com uso do FGTS

BRASILIA – O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) decidiu aprovar novas regras de financiamento para os mutuários participantes do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”. Entre as mudanças previstas está a ampliação do teto de empréstimo para cidades com população habitacional acima de 250 mil pessoas. Com isso os valores a serem financiados passaram de R$ 80 para R$ 100 mil. Antes esse limite valia apenas para cidades com mais de 500 mil habitantes.

Além disso, o Conselho ampliou o número de cidades beneficiadas com mais de um milhão de habitantes de três para nove capitais. Antes, apenas Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo podiam utilizar o teto máximo de R$ 130 mil para aquisição da casa própria no programa do governo.

O anúncio foi feito pelo ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, logo após a reunião. Os benefícios têm início imediato, após publicação no Diário Oficial da União (DOU) que deve sair na próxima segunda-feira.

Segundo o ministro, os valores cobrados foram decisivos para o aumento do limite de financiamento. “Ampliamos a oferta de recursos tendo em vista a realidade de preços de mercado”, afirmou. Outra reunião que ocorrerá em dezembro deve reavaliar o preço dos imóveis. “Achamos que os valores estão um pouco defasados”, completou.

Lupi também adiantou que a partir de janeiro de 2010, todas as 27 capitais serão beneficiadas com o teto máximo de R$ 130 mil. O valor total de orçamento para o programa está estimado em R$ 18 bilhões.

Segundo ele, o aumento no teto de empréstimo não terá interferência no próximo ano, que é eleitoral. “Não podemos nos pautar porque tem ou não eleição. Temos que nos pautar pela necessidade de mercado. Essa é uma necessidade da sociedade civil”, argumentou.
Fonte:Luciene Cruz, repórter em Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário